Os Acadêmicos

IMG_0080.jpg

Neide Arruda

Presidente

Neide Aparecida Arruda de Oliveira é natural de Lorena. Doutora em Tecnologias da Inteligência e Design Digital, pela PUC-SP (2019), mestre em Linguística Aplicada pela Universidade de Taubaté (2003), especialista em Design Instrucional pela Universidade Federal de Itajubá e especialista em Gestão Escolar pelo Centro Universitário Claretiano. Graduada em Letras Português/Inglês e em Secretariado Executivo Bilíngue pela Unitau. Atuou 10 anos na área em indústria automobilística (Ford Brasil S/A). É professora do Centro Universitário Teresa D’Ávila desde 2003 nos cursos de Comunicação Social, Pedagogia e Letras. Também é coordenadora do curso de Letras e dos cursos de pós-graduação em Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Educomunicação. É professora efetiva da rede de ensino público do estado de São Paulo de Português e Inglês. Como pesquisadora, criou a  revista científica Educação, Cultura e Comunicação – ECCOM e é editora gerente (desde 2010). Integra o grupo de pesquisas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), no Curso de Letras. É autora dos livros “Diga sim ao Português nas aulas de Inglês” (2003), “Comunicação sob múltiplos olhares” (2010), e organizadora da obra “Educomunicação: múltiplas formas de aprendizagem” (2014), "Linguística e Literatura: uma análise do conto Fantástico" (2019) e "X Coletânea da Academia de Letras de Lorena" ganhando o prêmio Cultural Eugênia Serena na categoria Literatura-Coletânea. Apaixonada pela literatura, ingressa em 20 de agosto de 2011 na Academia de Letras de Lorena.

Dolores Seixas – Patrona

Professora Dolores Seixas amava seu ofício, não medindo esforços para ensinar os jovens. Ela formou-se no Instituto de Educação Conselheiro Rodrigues Alves, em Guaratinguetá. Nascida em Lorena, em 03 de fevereiro de 1912, era filha de Nicolau Tolentino de Seixas e Rosa Rios de Seixas; faleceu em 04 de abril de 1968, em São Paulo. Casou-se com Itagyba José Milaneze, em 30 de setembro de 1935, e teve dois filhos: Pedro Ivo Milaneze (nascido em 27/10/1936 e falecido em 01/09/1958) e Rosa Maria Milaneze Vogth (nascida em 10/01/1942 e falecida em 18/05/2007). Dolores Seixas escreveu diversas poesias que foram publicadas no jornal “A voz de Lorena”, nas décadas de 50 e 60. Sua obra pode ser dividida em duas partes: antes de 1958 e depois desta data. Isto se deve ao fato de ter perdido o filho Pedro Ivo naquele ano. O amor à Educação aparece na primeira fase.

IMG_0073.jpg

Licenciada em Pedagogia, professora e aprendiz de poeta. Há 10 anos, Membro Fundadora da Academia de Letras de Lorena. Tendo como patrono, Sérvulo Gonçalves, também lorenense, poeta, jornalista, abolicionista. E tal como seu patrono, é desligada de qualquer escola. Compõe versos simples, melódicos e suaves para si mesma e para seu leitor. Em 1998, editou seu primeiro livro “O canto do rouxinol”. Escreveu outros romances e ensaios a serem editados. Desde 1998, escrevia na coluna literária do jornal Guaypacaré de Lorena, a convite de Carolina Staut. Atualmente, é colunista no jornal “O lorenense”, no “Cantinho literário de Regina”.

Regina Rousseau

Vice-Presidente

Sérvulo Gonçalves - Patrono

Nasceu em 23 de dezembro de 1856, em Lorena. Aos oito anos, seguiu para Taubaté, para morar com seu tio e padrinho, onde aprendeu as primeiras letras. Fundou o Jornal “Imprensa de Taubaté”. Por suas ideias republicanas e abolicionistas, foi obrigado a deixar Taubaté e seu Jornal. Em 1904, voltou para Lorena onde nunca deixou de escrever, sempre colaborando com os Jornais da terra, sendo considerável sua bagagem literária. Publicou dois livros: “Cantos de Montanha” e “Flores do Sertão”, além de muitas poesias avulsas, contos, artigos humorísticos. Artista desligado de qualquer escola, compôs vários versos bonitos e suaves para si mesmo e para o povo simples que tanto amava. Faleceu em Lorena, em 1º de março de 1923.

IMG_0045.jpg

Olga Arantes Pereira

Secretária

Natural de Cunha (SP) Filha de João Arantes e Djanira Prestes Arantes veio residir em Lorena, quando tinha 14 anos. Graduada em Filosofia, Pedagogia e Língua Portuguesa, com Especialização em Cinema e Comunicação e em Orientação Educacional, Mestrado em Educação com Área de Concentração em Educação Sócio-Comunitária pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo (2006). Exerceu diversos cargos: Diretora de Educação e Cultura de Lorena (1970 a 1976) época em que instalou a Casa da Cultura: Dr. Péricles Eugênio da Silva Ramos, professora da rede particular e pública, orientadora educacional do Colégio São Joaquim, coordenadora do Instituto Santa Teresa, assistente técnica das Delegacias de Ensino de Lorena e Guaratinguetá, coordenadora do Curso de Pedagogia e do Instituto Superior de Educação da FATEA. Professora Titular da UNIFATEA - Centro Universitário Teresa D’Ávila Atualmente, professora e pesquisadora do Curso de Pedagogia, Coordenadora do Grupo de Estudos Contadores de Histórias “Malba Tahan”. Publicou por vários anos na imprensa local e foi agraciada com o Prêmio Guaypacaré, por sua coluna intitulada Profissão: Professor. Co-autora do Livro de Todos - O mistério do texto roubado, primeira obra digital coletiva, apresentada na Bienal do Livro de 2008. Autora do livro A Imagem na sala de aula: um olhar (2009), co-autora de Educomunicação: múltiplas formas de aprendizagem (2014). Coordenadora do Cine Clube de Lorena (co-fundadora, em 1964), realizando anualmente o Cinema Criança (desde 1995) e o Festival Cinematográfico de curtas Gato Preto (desde 2004). Recebeu o Prêmio Eugênia Sereno (2015) pela organização da Revista Ângulo, nº 138 sobre Cinema e Literatura. Foi agraciada com o 4º Prêmio Monteiro Lobato pela Academia Lorenense de Letras e Arte (2018). Casada com Hercio Miranda Pereira tem dois filhos: Marcelo e Carolina; e quatro netos: Marcelo, Gabriel, Lavínia e Carlos Eduardo.

Conde José Vicente de Azevedo

Descendente de portugueses, José Vicente nasceu em Lorena, em 7 de julho de 1859. Aos 9 anos perdeu o pai,  assassinado por motivos políticos. A tragédia e as dificuldades financeiras que passou com a mãe e os três irmãos o fizeram amadurecer cedo. A perda do pai lhe marcou profundamente e a orfandade inspiraria no futuro sua grande obra beneficente. As dificuldades  o sensibilizaram, e ele prometeu a  si mesmo ajudar os necessitados. Formou-se em Direito aos 23 anos de idade. Foi advogado, filantropo, professor e político brasileiro. Em 1883, casou-se com Dona Cândida Bueno Lopes de Oliveira e, após 60 anos, fizeram bodas de diamante, na presença de 08 filhos, 30 netos e numerosos bisnetos. Ainda em 1883, foi eleito deputado provincial de São Paulo. Em 1928, defendeu como Senador a criação do município de Aparecida. Em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, compôs letra e música do hino “Viva a mãe de Deus e nossa”, que se tornou o Hino oficial a Nossa Senhora Aparecida. Em 01 de julho de 1935 foi condecorado pelo Papa Pio XI com o título de Conde romano, em razão das obras assistenciais que mantinha. Faleceu em 1944 e estima-se que ele tenha auxiliado ao menos nove mil jovens.

IMG_0075.jpg

Carlos Vitor Mailart

Tesoureiro

Nasceu em 06 de Janeiro de 1964 na cidade das Palmeiras Imperiais, Lorena SP, filho do Prof. Dr. Delton Mailart e da Profa. Aparecida dos Santos Mailart. Inicia seus estudos no EEPG Antonio Marques Figueira em Suzano SP(1978). Conclui o segundo grau no Colégio São Joaquim (1981). Em 29 de Janeiro de 1987 Gradua-se em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da Universidade de Mogi das Cruzes - UMC. Especializa-se em Saúde Pública e Administração Hospitalar pela Universidade de Ribeirâo Preto - SP (20 de Fevereiro de 1991). Especializa-se também em Radiologia Odontológica pela Academia Brasileira de Medicina Militar - HGSP (24 de Agosto de1998) e em Patologia Bucal pelo Centro de Pós-Graduação São Leopoldo Mandic, Campinas – SP (10 de Fevereiro de 2005). Conclui o Mestrado em Radiologia Odontológica pelo Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic, Campinas - SP (08 de Março de 2005). Em 06 de Junho de 2006 tem sua iniciação na Maçônaria na “ARLS Sete de Setembro VI, 136”, Oriente de Cachoeira Paulista -  SP. Em Agosto de 1994 lhe é Outorgado o Título de Cidadão Silveirense. Em 19 de Novembro de 2001 recebe o Título de Cidadão Benemérito pela colaboração na Ampliação do Acervo Cultural da Biblioteca Municipal de Lorena. Publica seu primeiro livro “ Eu Também Já Fui Rei” em 10 de Novembro de 2010. Tem publicações em Antologias pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores e publicações nas Coletâneas da Academia de Letras de Lorena, na qual ocupa a cadeira de número 19, onde ingressa por meio de concurso público e toma posse no dia 24 de Agosto de 2013.

Luiza Chagas - Patrona
 

Professora, diretora, pedagoga, palestrante em vários colégios e faculdades. Autora do primeiro livro de Leitura e Manual do Professor da Coleção: No Jardim Zoológico, e também do segundo e terceiro livro, Caderno de Atividades e Manual do Professor da mesma coleção.

Acadêmica, ocupou a Cadeira n°28 da Academia Paulista de Educação, que tem como Patrono o Prof. Sustônio Bittencourt.

Faleceu em Lorena, a 2 de novembro de 1979.

IMG_0060.jpg

Professor Aposentado da Rede Estadual do E.S.Paulo formado em Ciências Biológicas pela atual UNITAU. Nasceu em Guaratinguetá (SP). Filatelista há 63 anos e Jornalista Filatélico há mais de 39 anos. Membro do Clube Filatélico e Numismático de Lorena, do Instituto de Estudos Valeparaibanos (I.E.V.), da Associação Cultural  de Cachoeira Paulista (FILACAP), da Associação Brasileira de Jornalistas Filatélicos (ABRAJOF) e do Lions Clube de Lorena.

Blog Escritores Valeparaibanos
https://escritoresvaleparaibanos.blogspot.com/ 

José Antônio Bittencourt Ferraz

Diretor da Biblioteca e Ângela Maria Barreto

André Alves Prado – Acadêmico

Professor universitário, poeta e escritor, nascido em 1970, Bacharel em Administração de Empresas, pós-graduado em Engenharia da Qualidade, exerceu funções de docência no Centro Universitário Salesiano de São Paulo, nas Faculdades Integradas Teresa D’Ávila e no Colégio Técnico da Escola de Engenharia de Lorena (EEL – USP). Autor dos romances Alcatéia e Terra Brasilis. Vencedor de concursos nacionais e internacionais de poesias. Presente em mais de 30 livros de antologias literárias, publicadas principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Recebeu prêmios em Bienais Internacionais do Livro.

Aroldo de Azevedo - Patrono

Nasceu em Lorena, SP, em 3 de março de 1910. Filho de Arnolfo Azevedo, foi geógrafo e geomorfólogo brasileiro, vindo a falecer em 4 de outubro de 1974, em São Paulo. Licenciou-se em Geografia e História pela faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (USP), tendo sido um dos primeiros professores de Geografia daquela Universidade. Foi o primeiro grande autor de livros didáticos de Geografia do Brasil, com mais de trinta títulos publicados, marcando o ensino dessa disciplina para várias gerações de estudantes. É autor do primeiro mapa e de uma das primeiras classificações do relevo brasileiro, ainda hoje usada em livros escolares.

IMG_0078.jpg

Nascido em Pedreira, SP, no dia 5 de junho de 1967, Adilson foi criado em Campinas. Formou-se em química pela UNICAMP. Entrou para o corpo docente da Escola de Engenharia de Lorena USP em 1994. O poema, escrito e premiado na adolescência, “Pássaro Prisão” foi publicado em 2003 no Painel Brasileiro de Novos Talentos, da Câmara Brasileira de Jovens Escritores. Depois deste fato, Adilson investiu neste talento e teve diversas produções textuais publicadas em antologias e ganhou repercussão dentre a população lorenense devido a cobertura jornalística. É membro do Clube de escritores de Piracicaba e tem seus poemas publicados, desde 2007, pela USP no Poetas de Gaveta. Tornou-se Presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente por meio de sua atividade ambiental e, coincidentemente, nascido no Dia Mundial do Meio Ambiente. Escolheu como patrono José Luiz Pasin justamente pelo seu empenho ambiental.

Blog dos Três Parágrafos

https://adilson3paragrafos.blogspot.com/2020/05/na-pele-do-outro.html

Adilson Roberto Gonçalves

Diretor de Ações Culturais

José Luiz Pasin - Patrono

Natural de Aparecida e falecido em 2008, Pasin era especialista as questões atribuídas ao Vale do Paraíba com diversas publicações sobre a história dessa região. A Estrada Real Caminhos & Roteiros (2004) e O Outro Euclides (2002) são grandes exemplos desses conteúdos disponibilizados por ele. Atuou no Centro Universitário UNISAL e na FATEA, idealizou e fundou o Instituto de Estudos Valeparaibano — IEV. Membro da Academia Paulista de História, do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, do Colégio Brasileiro de Genealogia, do Instituto Histórico e Artístico de Paraty, do Instituto Genealógico Brasileiro, da União Brasileira de Escritores, do Corem — Conselho Regional de Museologia do Estado de São Paulo. Foi sensível as questões ambientais e a história geográfica do Vale do Paraíba.

IMG_0118.jpg

Nasceu em Silveiras, SP (1949). Em Lorena, estudou no Grupo Gabriel Prestes e nos Colégios São Joaquim e Patrocínio São José. Licenciado em Letras e Pedagogia, pós-graduado em Linguística e Literatura Brasileira pelas Faculdades Salesianas de Lorena, em Inglês Moderno pela Universidade de Mogi das Cruzes, e mestre em Educação pelo UNISAL. No Centro Estudantil de Lorena e no DA João XXIII, com amigos produziu inúmeros eventos culturais. Foi Diretor da Casa de Cultura de Lorena, professor, diretor e supervisor da rede de ensino. Desde 1995 é Coordenador Pedagógico no UNIFATEA.

Suas crônicas, poesias e artigos aparecem nos jornais Guaypacaré, Loreninha, Presença e Folha de Piquete e na Revista Ângulo. Há poemas nos livros Lorena: Poemas e Poetas (Casa de Cultura, Lorena, 1976) e Jovens Poemas Antigos (Fundação Cassiano Ricardo, SJC, 2004), e nas Coletâneas da Academia de Letras de Lorena. Casado com Henecy é pai de Raphael, Rachel e Clara e avô dos maravilhosos Miguel, Lucas e Sara.

José Luiz de Miranda Alves

Acadêmico

José de Miranda Alves - Patrono

Fez o primário em Silveiras, SP, onde nasceu (1911), e o Normal em Cruzeiro, SP. Atuou no magistério público por mais de 40 anos. Cursou violino no Instituto Musical de São Paulo com Cleia Villa Lobos (sobrinha de Villa Lobos) e Maestro João Batista Julião, que o queria seu sucessor.

Primeiro violino da Orquestra da Rádio Nacional, compôs marchas, choros, valsas, sambas, hinos, um pelo centenário de Rodrigues Alves (Guaratinguetá) e outro a Santo Antônio (Cachoeira Paulista). A obra mais importante é Silveiras: História e Tradição (1975). Há obras em jornais e revistas regionais e no acervo da família: comédias infantis, peças, poesias, contos e crônicas que evocam a vida das cidades pequenas do Vale Histórico. Faleceu em Lorena (1990).

IMG_0065.jpg

Nasceu em Piquete, em 15 de outubro de 1939. Formou-se na Academia Militar de Agulhas Negras em 1961. Em 1964, integrou-se à Força de Emergência das Nações Unidas, no Oriente Médio, recebendo o prêmio Nobel da Paz, em 1988. Comandou o 61º Batalhão de Infantaria Motorizado, em Santo Ângelo, RS, em 1987 e 1988. Autor dos livros: “O Combate da Ponte do Ijuí Grande”, “O Combate do Arroio Conceição”, “Narrativas Piquetenses”, “Evocações Piquetenses” e “Estórias Centenárias” (em parceria).

Wanderley Gomes Sardinha

Acadêmico

Paulo Pereira dos Reis - Patrono

Nasceu em Piquete, em 1919. Diplomou-se em Ciências Jurídicas e Sociais e em Administração de Empresas. Ocupou a cadeira nº 20 da Academia Paulista de História e a cadeira nº 31 da Academia Cristã de Letras. Membro fundador do Instituto de estudos Valeparaibanos. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. Escreveu muitos livros, entre eles: ”O Indígena do Vale do Paraíba”.

IMG_0067.jpg

Professor, escritor e historiador.
Nasceu em 1945, na cidade de Silveiras, e reside em Lorena.
Licenciado em História, Filosofia e Pedagogia; Pós-Graduado em História da Civilização Brasileira pela Universidade de São Paulo e Mestre em Educação pelo Centro Universitário Salesiano. Exerceu os cargos de Diretor do antigo Instituto de educação de Guaratinguetá (1971 a 1973), de Diretor Regional de Ensino de São José dos Campos (1987 a 1991) e de presidente do Instituto de Estudos Valeparaibano.
Exerce as funções de docência e de pesquisar junto à UNISAL - Lorena e na Escola de Engenharia de Lorena (EEL - USP).
Membro fundador do Instituto de estudos Valeparaibanos, em 1973 e da Academia de Letras de Lorena. Recebeu o “Troféu Piraquara” como “Intelectual Valeparaibano de 1988”; o prêmio Jornal Guaypacaré, em 1990,  o Prêmio Eugênia Sereno, pelo IEV, no ano de 2006 e Comenda Clotário Cintra de Andrade pela Câmara Municipal de Silveiras em 2016. Autor de duas dezenas de livros, dos quais "O doutor Euclydes" em homenagem ao Patrono da Academia de Letras de Lorena.

Francisco Sodero Toledo

Acadêmico

Vicente Félix de Castro – Patrono

Vicente Félix de Castro, romancista, nasceu em Silveiras no ano de 1822. Tornou-se escritor respeitado. Da sua vasta obra literária destaca-se o livro “Mistério de Roça”, publicado em 1861 e apresentado ao grande público da época por Joaquim Manuel de Macedo. Por este trabalho foi considerado o pai do romance paulista. Em 1873, lança o livro “Os homens de sangue” ou “Os sofrimentos da escravidão”. Ao lado de “A Moreninha”, este romance contribuiu, desde às vésperas de 1870, com o quadro realista sobre a vida popular na sociedade brasileira do século XIX.

IMG_0081.jpg

Nasceu em 8 de setembro de 1948, em Taubaté, SP. Médico com formação em Clínica Médica, Gastrenterologia e Homeopatia. Esperantista, desde 1962, tendo participação constante no movimento pela Língua Internacional. Participou de várias entidades esperantistas e, atualmente, é Vice-presidente da Liga Brasileira de Esperanto. Premiado em concursos internacionais de literatura em Esperanto, tradutor (especialmente dedicado à tradução de obras de Machado de Assis, para o Esperanto), colaborador regular de várias publicações esperantistas, no Brasil e no exterior.


Blog do Paulo
http://blogdopaulosergioviana.blogspot.com/2020/05/ciume.html 

Paulo Sergio Viana

Acadêmico

Ruy Brasil Pereira – Patrono

Nasceu em 31 de janeiro de 1926, em Lorena, SP, faleceu em 31 de maio de 1989 em Piquete, SP. Bacharel em Filosofia, Direito e Pedagogia. Foi diretor Regional de Educação, com sede em São José dos Campos, e jornalista, tendo fundado o jornal “Presença”, que circulou em Lorena, na década de 1970. Professor e Diretor da Escola Estadual Gabriel Prestes, em Lorena, por 18 anos, deixou plantada uma administração de vanguarda e um bosque que, ainda hoje, é motivo de admiração na cidade, por ser o único da América Latina com 60 pés de pau-brasil por ele plantados.

IMG_0154.jpg

Pe. Mário Bonatti é sacerdote salesiano, nascido em Santa Catarina. Fez curso de Letras Neolatinas, no Brasil, e Filosofia e Teologia, na Itália. Tem doutorado em Linguística Antropológica. Professor de Linguística e Antropologia, em Lorena, professor de Linguística Geral, em Coimbra e professor de Etnolinguística no curso de Mestrado, na UFSC. Escreveu os seguintes livros: Aculturação linguística; Liturgia comunicação e cultura; Negra bela raiz; De volta as raízes; A vida tem a cor que você pinta; Jesus nos quer unidos; Maria mãe dos cristão; A vida de Santa Edwiges; Jovens cristãos de atitude e Dialeto Trentino (os dois últimos no prelo). Tem artigos em jornais e revistas nacionais e estrangeiras. É sócio do Ciclo Studi Trentini. Atua em Lorena onde é cidadão honorário e presença atuante na Universidade e na sociedade local.

Padre Mario Bonatti

Acadêmico

Dom Candido Padin - Patrono

Dom Candido Padin é paulista de São Carlos. Formou-se em Direito no Largo São Francisco (USP). Depois do doutorado em Filosofia, fez-se monge Beneditino. Foi Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro, de Lorena. (1966/1970) e de Bauru, SP. É considerado um dos grandes intelectuais do Brasil. Ocupou sempre cargos de liderança na área da justiça onde denunciou inconstitucionalidade da Lei de Segurança Nacional, durante a Ditadura Militar. Na CNBB, foi responsável pela pastoral universitária e pela área da educação. Foi membro do Conselho Nacional de Educação. Os nove livros que deixou estão na área pastoral da educação e justiça. No fim da vida, retornou ao Mosteiro São Bento de São Paulo onde faleceu no ano de 2008.

IMG_0062.jpg

Diego Amaro de Almeida

Mestre em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Licenciado em História pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo. Atualmente é Consultor da Expertise Educação. Coordenador do Curso de História do UNISAL - Lorena. Atua como professor dos Cursos de Direito, Ciências Contábeis, Educação Física, História, Pedagogia e Psicologia do UNISAL - Lorena. Pesquisador do CESAPER - Centro Salesiano de Pesquisas Regionais “Prof.José Luiz Pasin”. Professor do Centro Universitário Ítalo Brasileiro – Unidade de Ensino Serra Dourada. Presidente do IEV - Instituto de Estudos Valeparaibanos e Ex-Presidente da Academia de Letras de Lorena. Especialista em metodologias ativas e estratégias de ensino-aprendizagem. Durante 5 anos foi do Laboratório de Inovação Acadêmica do UNISAL. Aplica workshops de metodologias ativas em diversas IES do Brasil. Possui diversos livros publicados, entre eles "Maria Joaquina de Almeida - A Senhora do Café", "Francisco Sodero - O Guardião do Vale", "A Revolução de 1932 no Acervo do Museu Frei Galvão - Reconstrução da Memória Regional".

Acadêmico

Ércio Molinari – Acadêmico

Nasceu em Lorena no dia 5 de outubro de 1936. Filho de Ângelo Molinari e Vera Barbosa Molinari. Casado com a professora Maria Eulália da Silva Molinari. Iniciou sua vida laboral na Fábrica Presidente Vargas, em 1951, no Departamento de Assistência Educacional.
Licenciado em Geografia e Estudos Sociais, lecionou em escolas de Lorena, Guaratinguetá e São Sebastião.
De volta a Lorena, iniciou o trabalho de pesquisa e recuperação iconográfica da memória da cidade natal, contada em fotos e versos, com a participação de vários poetas da cidade, o que resultou na publicação de quatro álbuns.

Darci Leite Pereira - Patrono

Advogado lorenense, foi o 15° Prefeito Municipal de Lorena, tendo assumido a prefeitura cujos cofres encontravam-se arrombados. Em pouco tempo na administração, de julho a dezembro de 1941, recuperou as finanças do Município com energia, imparcialidade e honestidade, fazendo jus à estima e consideração de seus conterrâneos por sua atitude desassombrada.

Em 1930, por motivo de perseguição política, a praça Dr. Arnolfo Azevedo teve seu nome substituído para Praça João Pessoa. Porém, o então prefeito, agindo temerariamente e pondo seu cargo em risco, devolveu o nome de Arnolfo Azevedo à praça principal da cidade.

IMG_0069.jpg

Wilma Lúcia Diniz Cardoso

Acadêmica

Possui graduação em Psicologia pelo Centro Universitário Salesiano - Unidade de Ensino de Lorena/SP - UNISAL (1974), mestrado em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1987), doutorado em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1993) e doutorado em Psicologia Clínica pela Universidade de Coimbra - Portugal (1997). Ainda possui Pós-Doutorado em Saúde Mental - Saúde Mental no Trabalho pela UNICAMP (2002). Foi professora da UNISAL/Lorena (26 anos), professora assistente doutora da Escola de Engenharia Química de Lorena - EEL-USP (18 anos), professora substituta concursada (3 anos) na Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá - FEG - UNESP, professora auxiliar convidada do Instituto Superior Miguel Torga - Coimbra - Portugal (2001-2011), professora de Graduação e Mestrado da UCDB - MS (4 anos), consultora em Saúde Mental na HDM PREMIÈRE - EVENTOS E CONSULTORIA, e é diretora e proprietaria do Instituto Matrix de Psicologia/Lorena. Tem experiência em Psicologia na área da Psicologia Organizacional (Saúde Mental, Fatores Humanos e Qualidade de Vida no Trabalho), Social e de Grupos, Escolar e Clínica (Fenomenologia Existencial). Atua como professora convidada no Curso de Especialização de Engenharia da Qualidade na EEL/USP, ministrando a disciplina Fator Humano. Aposentada, trabalha principalmente em consultório particular, palestras nas diversas áreas da Psicologia e com Grupos Operativos Temáticos para a Terceira Idade na EEL/USP-Lorena

Osmar Muniz Pimentel - Patrono

Diplomado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo. Crítico literário e Membro da Academia Paulista de Letras. Fez sua carreira no jornalismo da imprensa paulista. Entre seus livros publicados citam-se: A Cruz e o Martelo; Apontamentos de Leitura; Nem Iogue, nem Comissário; A Lâmpada e o Passado; Direito e Sociologia.

Graduado em Administração de Empresas (OGE, SP – 1974). Pós Graduado em Administração Empresarial para Executivos (INPG - 1978). Pós Graduado em Gestão de Recursos Humanos (INPG - 1980). Especialização em Gestão da Qualidade pela JUSE (Japanese Union of Scientists and Engineers). 

Títulos Acadêmicos: Vice-Presidente da Academia Brasileira da Qualidade - ABQ; Ocupante da cadeira nº 20 da Academia de Letras de Lorena- ALL; Titular da Academia Argentina de La Paz. É Professor Universitário. Consultor empresarial e palestrante há mais de quarenta anos nas áreas de Relações com Clientes, Gestão da Qualidade, Educação Corporativa, Governança Compliance e Planejamento Estratégico.

Autor de diversos livros, dentre eles: “Missão Qualidade” (Ed. Qualitymark 2016) e “Aprenda a Empreender” (Agência Literária. Kun Verkistoj 2017) Executivo da Propar® Empresarial.

Alguns clientes: IBM, Bradesco Seguros, Embraer, Johnson & Johnson, BMW do Brasil, Banco Itaú, Marinha do Brasil, Grupo Schaeffler Brasil, Grupo Safran/Morpho, dentre outros.

Foto D'Artagnan.jpg

Claudius D'Artagnan Barros

Acadêmico

  Olavo Rubens Leonel Ferreira - Acadêmico

Natural de Arapoti, Paraná. Residiu em Lorena desde os onze anos de idade. Formado em Direito, Ciências Sociais e em Pedagogia. Mestre em Educação. Professor universitário, lecionou na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul; no Curso de Direito da Universidade de Taubaté; no Curso de Direito do UNISAL – Lorena; nas Faculdades Integradas de Cruzeiro; nas Faculdades Integradas Teresa D’Ávila – FATEA, de Lorena e no Anglo Vestibulares – Lorena.
Publicou livros nas áreas da Literatura e da História. Participou de alguns concursos literários, obtendo expressivas colocações, como o 1º lugar no II Prêmio Estadual de Literatura Poesia (1987), promovido pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Em 1997 foi agraciado com o título de Cidadão Lorenense, conferido pela Câmara Municipal de Lorena.

Maria Antonieta Arantes Ferreira - Patrona

Nasceu em Mogi das Cruzes, em 1917. Professora da Rede Estadual de Ensino, lecionou no Colégio Estadual "Arnolfo Azevedo", em Lorena, a partir do ano de 1954.

Emérita educadora, lecionou História e formou gerações a partir de um magistério encantatório e humanista.

Falecida em 1998, em Lorena, onde se aposentou após décadas de exercício profícuo da sua profissão, deixou várias obras inéditas, entre elas, a biografia "Rodrigues Alves, o Estadista e o Homem".

Publicou, no final de sua vida, o livro "Histórias que Contei", onde discorreu sobre temas fascinantes relativos às suas aulas de outrora.

Myrthes Mazza - foto.jpg

Myrthes Mazza Masiero

Acadêmica

É especialista em educação, foi Diretora de Escolas, Palestrante sobre trovas e Poesia, Escritora, Poeta e Declamadora Premiada. Além de membro da ALL – ACADEMIA DE LETRAS DE LORENA- SP, é também membro da AJL – ACADEMIA JOSEENSE DE LETRAS, da UBT- União Brasileira de Trovadores, Seção de São José dos Campos - SP, tendo sido Vencedora em diversos Concursos de Trovas, Poemas e Declamação. Recebeu o Troféu Cidade De Ubatuba, como Destaque do Ano em Educação do Litoral Norte, em 1981.

Recebeu o Prêmio Mulher da Cultura Lorenense 2011, da Secretaria Municipal de Cultura, da cidade de Lorena - 2011.

É detentora da Medalha Cassiano Ricardo, que lhe foi conferida pela Câmara Municipal de São José dos Campos.

Foi Professora na UNIVAP, atuando na Faculdade da Terceira Idade por vários anos. Recebeu o Título de Cidadã Joseense, conferido pela Câmara Municipal de São José dos Campos, em 2010. É Trovadora premiada em vários Concursos de Trovas Nacionais e Internacionais.

Em 2015 foi Condecorada pela Divine Académie Française  Des Arts, Lettres Et Culture, tendo sido elevada: À La Dignité  D' Ambassadeur. Recebeu, em 2016, o título de Comendadora, sendo detentora da Ccomenda "Trovador Elmo Elton", do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC de Guarapari, Espírito Santo.

Autora de Poemínimos, O Homem e o Signo; Coautora de Mulheres de São José, Bons Autores, Mulheres de São José e Outros Poemas, Rio Grande Trovador VIII, IX e X, Coleção TERRA E CÉU - 2016, Charadas em Trovas I, II e III, IV, V e Coletâneas da Academia de Letras de Lorena I, II , III, IV, V, VI, VII , VIII e IX e outras Antologias. Tem poemas publicados em Revistas e Jornais do Brasil.Dados Pessoais

José Geraldo Evangelista - Patrono

Lorenense (27/09/1921 - 02/07/2003), filho do maestro João Evangelista e de Maria Soares Evangelista, licenciado em Geografia e História e pós-graduado em Geografia pela USP. Foi professor, diretor de escola e de faculdade. Fundador e redator de jornais, membro do Instituto de Estudos Valeparaibanos - IEV e do Instituto Histórico Geográfico - SP, colaborador de institutos históricos e titular da Cadeira n°37 da Academia Paulista de História. Publicou 9 livros e mais 400 artigos em jornais e revistas. Recebeu 22 distinções e proferiu 48 palestras e conferências.

Jornalista, tradutor e professor. Nasceu em Cachoeira Paulista, em 15 de maio de 1955. Graduado em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero e especializado em Jornalismo Internacional pela Universidade de Wisconsin, EUA. É também mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC-SP. Presidiu a UBE - União Brasileira de Escritores, entre 2010 e 2015. Chefiou equipes na Revista Manchete, no Rio de Janeiro, TV Globo/São José dos Campos (atual TV Vanguarda) e TV Bandeirantes no Vale do Paraíba. Foi também diretor de redação do jornal ValeParaibano. Como executivo de comunicação, atuou no Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, na Embraer e na Secretaria Estadual da Educação de São Paulo. Entre suas publicações principais estão os romances “Costelas de Heitor Batalha”  e “O livro de Rovana”, um técnico (“Redação Empresarial sem Mistérios”) e o ensaio “Imprensa, poder e crítica”, que trata do desaparecimento da literatura dos jornais e das revistas. Publicou em 2019 o livro de contos “Lá dentro”. Assinou traduções do inglês e do espanhol para editoras como Global e Nova Aguilar e Fundação Heinrich Böll. Tem artigos publicados no Brasil, Argentina, Alemanha e Portugal. Hoje, como empresário, se dedica à produção de livros institucionais e biografias, além de dar treinamentos para equipes de comunicação e palestras sobre literatura e crítica.

​​​​

Congresso Abertura 003.jpg

Joaquim Maria Guimarães Botelho

Acadêmico

Nelson Pesciotta – Acadêmico

Licenciado em Filosofia e bacharel em Direito, foi jornalista e sociólogo. Aposentado do magistério estadual no qual foi professor, diretor de escola (só no antigo CEEN Arnolfo Azevedo, atuou durante 15 anos) e supervisor de ensino. No ensino superior, lecionou na UNITAU e na antiga FAENQUIL (hoje EEL/USP), onde foi patrono do Colégio Técnico. Foi secretário de Educação e Cultura, em Lorena. Manteve coluna semanal no jornal Guaypacaré. Promoveu, durante muitos anos, o Concurso de Declamação Arnolfo Azevedo e outros certames culturais e cívicos. Foi presidente do Instituto de Estudos Valeparaibanos.

 

 

Doutor Arnolfo de Azevedo – Patrono

Filho dos Barões de Santa Eulália, Arnolfo Rodrigues de Azevedo nasceu em Lorena, no dia 11 de novembro de 1868. Em 1891 diplomou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo. Em 1892, elegeu-se vereador em Lorena e foi escolhido para presidir a Câmara do Município, onde exerceu o cargo de Intendente Municipal iniciando brilhante carreira política. Foi eleito sucessivamente deputado estadual, deputado federal e senador. Foi o construtor do Palácio Tiradentes, no Rio de Janeiro então Capital Federal. Com a Revolução de 1930, sua vida política foi interrompida. Produziu poesias e peças musicais. Faleceu a 14 de janeiro de 1942.

ROCHA.jpg

José Ferreira Rocha

Acadêmico

É Oficial Reformado (Capitão) do Exército Brasileiro. Possui os seguintes Cursos Superiores: Engenharia, no Instituto Militar de Engenharia, Rio de Janeiro/RJ; Mestrado em Engenharia, na Escola Federal de Engenharia de Itajubá/ MG e Pós Graduação/Especialização em High Energy Rate Fabrication, na Universidade de Denver, Colorado, Estados Unidos da América. Ex-Professor das seguintes Instituições de Ensino Superior: Academia Militar das Agulhas Negras, Resende/RJ, Faculdade Salesiana e Faculdade de Engenharia Química, ambas de Lorena/SP, Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá/SP, Instituto Tecnológico de Aeronáutica, S. José dos Campos/SP, como Professor Convidado e Faculdade de Tecnologia Centec, Unidade do Cariri, em Juazeiro do Norte/CE.

Ministrou Cursos de Especialização nas Universidades Federais do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, e de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Fundou a Faculdade de Engenharia Química de Lorena, da qual é Doutor Honoris Causa, e a Filial do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo em Lorena, do qual foi Gerente e através do qual implantou no Brasil a tecnologia inovadora de Processamento de Metais por Explosão. Implantou e Gerenciou a Filial da Avibrás Aeroespacial (Fábrica 3), também em Lorena.

Participou de vários Congressos Nacionais e Internacionais, apresentando trabalhos técnicos de sua especialidade. Autor de livro e trabalhos publicados no Brasil e no exterior. É Piloto Privado de aeronaves monomotor. É Cidadão Honorário de Lorena/SP, ex-membro da Academia Brasileira de Ciências Econômicas, Políticas e Sociais, do Rio de Janeiro/RJ e  da Academia Paulistana Maçônica de Letras, de São Paulo/SP. Presidente da Academia de Letras de Lorena/SP, biênio 2015-2017.

Olympio Catão - Patrono

Nasceu em Lorena em 4 de fevereiro de 1849 e aqui faleceu em 10 de novembro de 1908.

Formou-se Professor na Escola Normal de São Paulo. Foi Professor (Educador Emérito), Jornalista, Dramaturgo, Comediógrafo e Compositor.

Como docente, lecionou em várias Escolas do Vale do Paraíba, exercendo também funções de Direção e Inspetoria Regional.

Entre suas obras publicadas, destacam-se: O Negro, drama em um ato, três prólogos e um epílogo; Ressuscitada, drama em três atos; A Pobreza, drama em três atos; Minha Sogra, comédia em um ato; O Diadema da Virgem, comédia drama em três atos; Contos a Esmo; Almanaque de Lorena; Hino Escolar, letra e música.

Foi homenageado em São José dos Campos, dando o seu nome ao Grupo Escolar da cidade, por ele fundado. Também foi mandado fazer uma placa em mármore com a inscrição “A Olympio Catão, virtude e talento” e colocada no vestíbulo do Grupo Escolar Cel Carlos Porto em Jacareí. Em Lorena, foi dado o seu nome a uma das ruas da cidade.

Professora, poeta e escritora. Doutora em Educação pela UNICAMP. Licenciada em Ciências/Matemática pela Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras de Lorena, atuou como professora na Rede Estadual de Ensino de São Paulo e docente do Ensino Superior na UNISAL, UNITAU, UNIFATEA, UMESP e UNESP Guaratinguetá. Autora de capítulos de livros e artigos científicos na área de Educação Matemática abordando temáticas sobre a vida e a obra de Malba Tahan. Autora da obra infantil A Estrelinha e a Flor-de-liz e dos livros de poesia Manto Sagrado, Memorial do Monastério, Voo Inaugural: poesia a oito mãos e A Estética do Amor: breviário poético. Desde 2013 assina a coluna “Nossa Terra, Nossa Gente” no Jornal Tribuna do Norte de Pindamonhangaba tendo sido agraciada com o Prêmio Nelson Pesciotta de Jornalismo do IEV em 2019. Membro da Academia Pindamonhangabense de Letras e do Instituto Ruth Guimarães.

unnamed.jpg

Juraci Conceição de Faria

Acadêmica

Conceição Fenille Molinaro – Acadêmica

Nasceu em Lorena, formou-se em Arte-educação na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Exerceu diversos cargos: Gerente de Cultura de Taubaté; Diretora da Escola Municipal de Artes “Maestro Fêgo Camargo”; Diretora do Sítio do Picapau Amarelo e Presidente da Academia Taubateana de Letras. Na região foi Secretária de Cultura de Lorena e Diretora de Cultura de Tremembé.
Residiu em Taubaté, onde lecionou várias disciplinas de Artes Cênicas na Escola Fêgo Camargo. Foi escritora de literatura infanto-juvenil, dramaturgia, crônicas e contos. Recebeu da Soberana Ordem D. Pedro I o título de Comendadora, pelos serviços culturais que vem prestando ao Vale do Paraíba.

Padre Hugo Grecco - Patrono

Nasceu em Lugo, na Itália, e faleceu em Lorena, no dia 22 de junho de 1980. Foi sacerdote salesiano. Possuidor de vastíssima cultura clássica greco-romana, era um cientista nato, sobretudo na Botânica e na Astronomia. De finíssima sensibilidade artística, perfeição humana e cristã, escreveu poesias em português  e em latim. Exerceu o magistério no Ensino Médio e Superior por cerca de 60 anos, quase sempre em Lorena. Encantado por Deus, com os homens e com a natureza, cativou multidões de alunos que ainda se recordam dele co admiração e saudade.

daniel (1).jpg

Graduado em Filosofia pela Universidade Salesiana de Lorena (UNISAL). É doutorando em Educação na Universidade de São Paulo. Já publicou mais de 30 obras voltadas para crianças, jovens e adultos. Recebeu os prêmios Literários: Jabuti (CBL), Érico Vanucci Mendes (CNPq), Tolerância (UNESCO), Melhor Livro Infanto-juvenil de 2007 (ABL) e diversos selos “Altamente Recomendável” (FNLIJ). É Comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República, desde 2006. É também Diretor-presidente do Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual INBRAPI e Pesquisador do CNPq.

Daniel Munduruku

Acadêmico

Dr. Gama Rodrigues – Patrono

Médico de excelente reputação, Antônio da Gama Rodrigues nasceu na Bahia, em 20 de julho de 1876. Estudou medicina em Coimbra, Portugal. Chegando ao Brasil, clinicou em cidades valeparaibanas, mas manteve contato profissional com grandes nomes da medicina brasileira. Participou ativamente da vida política, tendo sido vereador e deputado. Foi provedor da Santa Casa de Lorena. Teve muito contato com Euclides da Cunha, tendo publicado três estudos sobre a obra do grande escritor. Produziu, ainda, algumas obras de valor para a história local, como “Gens Lorenensis”, “O Conde de Moreira Lima” e “Os Azevedos de Lorena”.

Graduada em Letras Clássicas pelo Instituto Sedes Sapientiae, Filosofia pela PUC/SP, Biblioteconomia, pela FAINC, Santo André/SP e em Scienze Religiose – Istituto Internaz. Superiore di Pedagogia eScienze Religiose delle FMA. Possui mestrado em Teoria Literária e Doutorado em Comunicação e Semiótica e pós graduação em Psicologia (Psicologia Clínica) pela PUC-SP. Foi Diretora Geral da FATEA/IST, de Lorena – SP e Coordenadora de Grupo de Pesquisa PUC-SP. Tem experiência na área de Filosofia, Psicologia e Artes, com ênfase em Literatura, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura brasileira, crítica literária, literatura e semiótica, crítica e interpretação, semiótica e religião, literatura e cinema, literatura e psicanálise. Livros publicados: A escritura de Clarice Lispector (Ed. Vozes); Clarice Lispector – a travessia do oposto (Ed.Annablume); Arte e Cultura no Vale do Paraíba e Coisas Caladas (Gráfica & Editora Santa Teresa). Possui vários artigos publicados em revistas nacionais, estrangeiras e traduções de livros como A terra é sua, A paz a seu alcance , entre outras.

ir olga.jpg

Irmã Olga de Sá

Acadêmica

Professor Oswaldo Carvalho Freitas – Patrono

Nasceu em Presidente Dutra, MA, em 19 de fevereiro de 1921. Faleceu em Lorena, SP, em 22 de fevereiro de 1997. Jornalista, escritor, professor, comerciante, poeta e Fiscal do INSS. Escrevia nos jornais: Estado de São Paulo, Guaypacaré e Atualidades, entre outros. Publicou vários livros como: Aparecida do Norte e Coreografia Física do Município de Lorena. Este último o fez merecedor da indicação para o título de Cidadão Lorenense. Foi membro da Academia Paulista de Letras, sem ocupar cadeira. Criou o curso de Santo Afonso, por correspondência para ensinar gramática e lecionar em várias escolas , entre elas: Francisco Prudente de Aquino, Aroldo de Azevedo, Gabriel Prestes, Faculdade Salesiana e FATEA. Foi comerciante atuante. Era dono da segunda maior biblioteca particular de Lorena, cujo acervo foi doado à Biblioteca Municipal e a Biblioteca da FATEA, para que a população pudesse servir-se desse bem comum.

pedro alberto.jpeg

Pedro Alberto de Oliveira

Acadêmico

Natural de Lorena onde nasceu em 12 de fevereiro de 1944, filho do Subtenente Pedro de Oliveira e Djanira Ferreira de Oliveira (d. Marieta). Estudos primários do G. E. Santa Carlota e G. E. Gabriel Prestes,  cursou o ginásio e o clássico no “Arnolfo de Azevedo”. Escreve desde os doze anos de idade. Primeiro livro publicado “Palavras Soltas” (1982). Desde 1984 faz parte da União Brasileira de Escritores (UBE). Poeta, pintor, restaurador de telas e porcelanas.
“Expert” no restauro de telas do pintor Clodomiro Amazonas, “príncipe dos paisagistas brasileiros” 1ª metade do século XX. Frequentou a casa “atelier” de Tarsila do Amaral, teve obras adquiridas e leiloadas pela Galeria Collectio (SP 1971). Conheceu e privou da amizade de Tarsila e Cora Coralina. Tem quatro livros inéditos a publicar. Membro do I.E.V – Instituto de Estudos Históricos Valeparaibano, membro do COMPHAC – Comissão de Preservação do Patrimônio Histórico, Ambiental, Cultural de Lorena. Está na 1ª Coletânea de poetas de Lorena (1977) e na 5ª Coletânea de São José dos Campos (1991). Tem como dístico: A vida vale pela escala de valores que a ela imprimimos.

Pe. Dr. Carlos Leôncio Alves da Silva – Patrono

Nasceu na cidade de Recife em 1887 foi aluno interno do Colégio Salesiano do Recife Salesiano desde 1902. Considerado um dos fundadores do Pontifício Ateneosalesiano de Roma. Um dos fundadores do Instituto Salesiano de Lorena(1952). Representante do Brasil na Conferência sobre Educação na UNESCO (Paris) em 1952. Prestou relevantes serviços a Santa Sé, no Pontificado de Pio XII, traduzindo textos sagrados do grego para o latim. Espírito inteligente e brilhante, um homem de mente avançada para o seu tempo. Faleceu em Lorena em 1969.

Formado em Humanidades, Letras Anglo-germânicas e em Direito, exerceu, durante muitos anos, o magistério de Língua e Literatura Portuguesa e Brasileira, bem como o de Língua e Literatura Latina. Articulista e cronista, desde os tempos acadêmicos, foi um dos fundadores do Correio Acadêmico. Tem participado de bancas de julgamento de concursos literários da cidade de Lorena.

jose paulo ribeiro.jpg

José Paulo Ribeiro

Acadêmico

Professor Antonio Pereira Baptista – Patrono

Formado em Humanidades, Filosofia e Teologia, Letras Neo-Latinas e também Direito, realizou sólida carreira no magistério, tendo sido professor de Língua e Literatura Portuguesa e Brasileira e de Língua e Literatura Latina, diretor de escola e supervisor de ensino. Desenvolveu intensa atividade literária tendo incentivado a formação cultural da mocidade. Articulista e cronista, foi, quando estudante, um dos fundadores do Correio Acadêmico.

grasiele-nascimento-300x239.jpg

Grasiele Augusta Ferreira 
Nascimento

Acadêmica

Pós-doutora em Democracia e Direitos Humanos pela Universidade de Coimbra/IGC (2014), Doutora em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002), Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997), Bacharel em Direito pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo (1993).  Atualmente atua como Diretora Operacional do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL), Unidade de Ensino de Lorena/SP; Professora e Pesquisadora do Programa de Mestrado em Direito do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL); Professora Assistente Doutora da Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (FEG/UNESP). Líder do grupo de pesquisa “Minorias, vulnerabilidade e tutela dos direitos individuais e coletivos” (CNPq/UNISAL).

Guido Gilberto do Nascimento - Patrono

Nasceu em Piquete em 25/11/1934.  Fez seus estudos primários em escola pública e o secundário no Colégio São Joaquim, de Lorena.  Formou-se Professor pela Escola Normal Livre “Patrocínio São José”, de Lorena. Concluiu o Curso de Administradores Escolares no Instituto de Educação “Conselheiro Rodrigues Alves”, em Guaratinguetá.  Licenciou-se em Pedagogia, Estudos Sociais e Geografia, respectivamente pela Universidade de Taubaté; Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cruzeiro; e Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras, de Lorena. Exerceu as funções da Carreira do Magistério, de Professor Primário Substituto a Diretor de Escola.  Autor do livro “Areias, berço do café do Vale do Paraíba Paulista”, entre outras publicações. Faleceu em Guaratinguetá, em dia 19/01/2007.

Nasceu em Lorena, em 04/10/1979, filho Beatriz Sverberi de Araújo Oliveira e Roberto Bastos de Oliveira. Casado com Thaís Ortiz Timótio Bastos de Oliveira, pai de Roberto Bastos de Oliveira Neto e Maria Fernanda Timótio Bastos de Oliveira. Mestre em Direito, Biodireito, Ética e Cidadania. Especialista em Direito Público. Gestor Publico com experiência no Poder Legislativo e Poder Executivo. Advogado. Idealizador do Movimento Lorena pela VIDA e do Juntos pela VIDA. Organizador de cartilhas sobre Direitos Humanos e do concurso nacional VALE VIVER de prevenção a drogas. Autor do livro Instituições de Ensino Superior abertas à Terceira Idade. Direito do idoso, espaço diferenciado de aprendizagem e inclusão social. Autor do livro Família do Balacobaco - Uma feliz ideia!, em parceria com esposa e filhos. Compositor de Direito de nascer e outras canções. Líder do grupo musical Expresso HG. Palestrante em diversos eventos nacionais e internacionais. Atual Secretário de Cultura e Turismo de Lorena.

Roberto_Bastos_de_Oliveira_Júnior.JPG

Roberto Bastos de Oliveira Júnior

Acadêmico

Professora Laura Chagas - Patrona

 

Filha de João Baptista das Chagas e Dulciana Baptista das Chagas. Laura Chagas teve uma rápida passagem pela terra. Muito jovem, faleceu no dia 22/03/1969. Diplomou-se como Professora Primária. Fez na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, de Lorena, o Curso de Pedagogia, sendo-lhe outorgados os títulos de Bacharel e de Licenciada em Pedagogia. Obteve, também, o título de Orientadora Vocacional. Foi Professora em Caraguatatuba, em Queluz, e no Horto Florestal em Lorena, quando faleceu. Lecionou Psicologia no Instituto da Educação "Conselheiro Rodrigues Alves" em Guaratinguetá. Deu, também, aulas na E. E. P. S. G. "Arnolfo Azevedo". Dotada de extrema sensibilidade era poetisa, deixando inúmeras poesias.

 

 

Fonte: 100 VIDAS DE LORENA - PROJETO CULTURAL

Mestre em Matemática, doutor em Educação Matemática e pós-doutor em Educação. Atualmente, é professor da Faculdade de EEL-USP. Membro fundador da Sociedade Brasileira de História em Matemática - SBHMat. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em História e Epistemologia em Educação Matemática.

IMG_3506.JPG

Antônio Sérgio Cobianchi

Acadêmico

Carlota Pereira de Queiroz - Patrona

 

Carlota Pereira de Queiroz nasceu em São Paulo, em 13 de fevereiro de 1892. Era filha de José Pereira de Queiroz e Maria Vicentina de Azevedo Pereira de Queiroz. Pelo lado materno, Carlota pertencia a uma ilustre família de políticos oriundos de Lorena, razão de seu nome estar ligado à Academia de Letras de Lorena. Outro motivo dessa ligação, por ter escrito um livro sobre um lorenense, Capitão Mor Manoel Pereira de Castro (1777-1846), seu trisavô. Uma das filhas do Capitão Mor, Carlota Leopoldina de Castro Lima (1803-1882), depois viscondessa de Castro Lima, casou-se com Joaquim José Moreira Lima e era a mãe de Joaquim José Moreira Lima (1842-1926) conde de Moreira Lima, e também de Angelina Moreira Lima, que posteriormente casou-se com o Coronel José Vicente de Azevedo. Maria Vicentina de Azevedo, última filha desse casal, era a mãe de Carlota Pereira de Queiroz.
Carlota formou-se professora em 1909. Graduou-se em medicina em 1926. Teve notável atuação durante a Revolução de 1932, em favor da causa paulista. Foi a primeira deputada federal da história do Brasil, eleita pelo Estado de São Paulo, na eleição de 1933. Faleceu em São Paulo em 1982, aos 90 anos.

humerto.jpg

Administrador pela Universidade Presidente Antônio Carlos. Mestre e doutor em História Econômica pela USP; professor da Escola de Engenharia Lorena (EEL), da Universidade de São Paulo - USP. Membro do corpo editorial da Revista de Administração e Revista Janus do Unifatea. Com vários trabalhos e comunicações em anais de congressos e periódicos. Foi coordenador de curso de Administração FAPI, do Curso de Administração da Faculdade Canção Nova e do Curso Superior em Tecnologia em Logística do UNISAL. Foi secretário do Conselho de Administração da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Lorena, ex-presidente e atual membro do Conselho de Notáveis do Instituto de Estudos Valeparaibanos - IEV.

Humberto Felipe da Silva

Acadêmico

Luyz de Castellar - Patrono

Francisco Ferreira Leite, nascido a 09 de março de 1907, faleceu a 29 de outubro de 1990, aos 83 anos. Apesar de ter estudado apenas até a 4a série do antigo curso primário na Escola Gabriel Prestes, foi autodidata, aprofundando-se nos estudos da língua pátria, sendo prolífico na produção de poesias, crônicas e reportagens. Viúvo, após treze anos de matrimônio, dedicou a maioria de sua obra à saudade da mulher amada. Autor do Hino de Lorena, foi também um dos fundadores do Clube Filatélico e Numismático de Lorena.

Luiz Eduardo Corrêa Lima é Biólogo, Professor, Pesquisador, Escritor e Ambientalista. Natural do Rio de Janeiro, veio para o Vale do Paraíba em agosto de 1980. É casado há 38 anos com Júlia Maria e tem três filhos (Mariana, Juliana e Luiz Eduardo). Graduado em Biologia (Bacharelado e Licenciatura) pelas Faculdades de Humanidades Pedro I (1978), com Mestrado em Biologia Animal pela Universidade Federal do Paraná (1983) e créditos do Doutorado em Biologia Animal na Universidade de São Paulo. Professor de Ensino Médio, Técnico e Superior, atuou em várias Instituições de Ensino Superior do Vale do Paraíba. Autor de mais de uma dezena de livros, dezenas de trabalhos científicos e mais de 1000 textos (artigos, contos, crônicas, poesias); orientou e revisou dezenas de Trabalhos de Conclusão de Curso, em nível de Graduação e Pós-graduação. Conselheiro do Conselho Estadual do Meio Ambiente/SP; Membro do Comitê das Bacias Hidrográficas do Paraíba do Sul e de várias ONGs ligadas à Educação, às Letras, ao Meio Ambiente e aos Recursos Hídricos. Membro Fundador da Academia Caçapavense de Letras. Membro associado do Instituto de Estudos Valeparaibanos e do Rotary International. Foi Vereador e Presidente da Câmara Municipal de Caçapava.

WhatsApp Image 2020-09-09 at 20.23.55.jp

Luiz Eduardo Corrêa Lima

Acadêmico

Maria Luiza Reis Pereira Baptista - Acadêmica

Professora (diretora de escola) aposentada. Trabalhou 40 anos no magistério público, sendo 35 como professora e 5 como diretora, após concurso público. Cursou o ginásio e o magistério na Escola Normal Patrocínio de São José, em Lorena. Mais tarde fez o curso de Pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Lorena, onde ingressou como aluna da primeira turma da Seção Feminina. Fez também pós-graduação em Orientação Educacional. Foi membro do Instituto de Estudos Valeparaibanos - IEV. Pertenceu à Sociedade de Amigos da Cultura de Lorena. Foi colunista do Jornal Guaypacaré, de Lorena. É autora do livro de poemas "Chuva Doce".

Péricles Eugênio da Silva Ramos - Patrono
Poeta renomado, Péricles formou-se em Direito na Faculdade de Direito da USP. Tendo feito os estudos colegiais no Colégio São Joaquim, de Lorena, aqui já revelou seus pendores literários e jornalísticos, mas foi em São Paulo que se consagrou como um dos grandes nomes da chamada "geração de 45" (em alusão ao ano do término da 2ª Guerra Mundial e da queda da ditadura Vargas).
Fundou o Clube dos Poetas e, levado à Academia Paulista de Letras, aí chegou à presidência rapidamente. Exerceu funções públicas de relevo e, na cultura oficial, foi o criador do Museu de Arte Sacra. Além de poeta renomado e professor de literatura, consagrou-se como tradutor. De sua vasta bibliografia cabe destaque a "Lua de ontem", que é um verdadeiro poema de amor a Lorena, sua nunca esquecida terra natal.

WhatsApp Image 2020-09-09 at 20.27.16.jp

José Augusto Vieira Domingues

Acadêmico

Iniciou-se na música com oito anos, em 1985, tendo aulas particulares. Ingressou na Escola Municipal "Fêgo Camargo" em Taubaté, em 1995. Concluiu o Curso Técnico em Música em dezembro de 1997. Desde 1994, tem lecionado violão e guitarra, nos municípios de Lorena, Guaratinguetá, Cachoeira Paulista, Cruzeiro e São Paulo. Ao longo de sua trajetória profissional, apresentou-se em diversos recitais realizados pela Casa da Cultura de Lorena, no Teatro São Joaquim, em praças, escolas, no MASP, em São Paulo, no teatro Mario Covas em Caraguatatuba. Vencedor do Mapa Cultural Paulista edição 2013 - 2014. Categoria música instrumental solo. Também é escritor e seu primeiro livro “Conspiração Nazi” foi publicado em junho de 2015, “A Ascensão do IV Reich” em 2018 e “Cenas de um Crime” em 2019. Graduado em Educação Musical (Licenciatura) em 2016, e, em Letras (2018). Pós-graduado em Música e Arte pela Faveni em 2020,  e em Linguagem e Literatura pela Unifatea.

Luiz Fernando Rabelo Chacon - Acadêmico

Professor Universitário, desde 2003. Mestre em Biodireito, Ética e Cidadania (2004) e MBA em Gestão Universitária pelo Centro UNISAL, SP. Coordenou e supervisionou cursos de graduação e especialização de Direito no UNISAL, tendo criado a CASOTECA DIREITO, que foca o ensino ativo e o estudo de casos. Publicou: Prática Forense para Estagiários, Manual de Prática Forense Civil, Responsabilidade Civil - teoria e prática, e Cumprimento de Sentença - teoria e prática. Leciona direito e processo civil em cursos de Graduação e Pós-graduação. Sócio de escritório em Lorena e em São Paulo, atua, desde 2000, no direito privado e assessoria empresarial. Criou um blog que versa sobre o cotidiano do aluno de Direito e da advocacia

Ângela Maria Barreto - Acadêmica

Fez Biblioteconomia e Documentação, nas Faculdades Integradas Teresa D’Ávila (1983), mes-

trado em Ciência da Informação na PUC de Campinas (1989) e doutorado em Ciência da Comunicação na USP (2003). Docente pesquisadora do Instituto de Ciência da Informação no Departamento de Documentação e Informação da UFBA, ensina Organização do Conhecimento no curso de graduação em Biblioteconomia e Documentação e atua nos programas de pós-graduação, em nível mestrado e doutorado. É pesquisadora registrada no CNPq, no Grupo de Estudos e Pesquisa em Medição, e Comunicação em Informação GEPEMCI, onde são estudadas as formas de mediação em ambientes informacionais para prática da leitura e da produção escrita; do acesso, uso e compartilhamento da informação, voltado à comunicação acadêmico-científica, à inclusão social. Autora dos livros: LORENA: Aspectos Históricos da Câmara Municipal e Memória e Leitura: as Categorias da Produção de Sentidos. Fragmentos de uma preciosa Memória: Esmeralda Aragão e a Biblioteconomia no Brasil, além de capítulos de coletâneas como Disseminação da Informação e artigos publicados em revistas da área. Na esfera literária escreveu o livro infantil “Matraquice: a avó de Deus, e dois contos premiados pela Editora do Autor.”

Doutor José Pinto Antunes - Patrono

Nascido em Lorena, com origem familiar nos fundadores da cidade. Formou-se pela Faculdade de Direito São Francisco, em São Paulo, onde cursou o mestrado e o doutorado, apresentando a tese intitulada: Economia do Direito de Empresa. Foi professor catedrático de Economia Política, na Faculdade de Direito da USP; lecionou Direito Industrial e Legislação do Trabalho na Universidade Federal de Minas Gerais; foi docente do Direito Constitucional, da Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil e da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Lorenense, nascido em 05 de março de 1955. Casado, desde 1979, com Carolina Maria Staut Saciotto Pereira de Oliveira; quatro filhos. Jornalista responsável e diretor presidente do Jornal Guaypacaré, que tem 34 anos de circulação. Escoteiro, fundador do Grupo Escoteiro Guaypaccia aré. Filatelista, foi, aos 15 anos, o mais jovem presidente de entidade filatélica no país. Vereador mais jovem de Lorena, então com 20 anos, foi o mais votado de seu partido. Recebido em audiência no Palácio do Planalto, em 1975, pelo Presidente Ernesto Geisel, reivindicou a revogação do Decreto Lei 477 que proibia os jovens de fazer política nas escolas, fato que lhe rendeu destaque em toda a grande imprensa. Participou do curso de Informática Política, em São Paulo e, depois, o promoveu em Lorena. Foi diretor do CEL - Centro Estudantil de Lorena, ainda em tempos de ditadura. Presidente dos Centros Cívicos das Escolas Arnolfo Azevedo e Instituto Santa Teresa. Condecorado com as Comendas: do Núcleo Filatélico Santos Pinheiro, do Rio de Janeiro; da Soberana Ordem dos Cavaleiros de São Paulo Apóstolo, e Bernardo José de Lorena, da Prefeitura Municipal de Lorena

Sem título.jpg

João Bosco Pereira de Oliveira
Acadêmico

Doutor Mário Mendes dos Santos - Patrono

Advogado formado no Largo São Francisco, USP, em 1935. Lorenense, nascido a 11 de dezembro de 1910, faleceu em 1990, quando completaria 80 anos. Estudou no Colégio São Joaqauim. Casado com a professora Helena Sodero de Carvalho Santos com quem teve 5 filhos. Poeta, seus versos integraram a Coletânea de Lorena. Foi advogado em Cunha onde foi Delegado de Polícia, lá permanecendo por 10 anos. Dirigiu o grupo “Trovadores de Lorena”, com Roberto Leal, Olavo Rubens, Oscar e Dirce Beck, Sandra e Sérgio. Lecionou no Ginásio “Arnolfo Azevedo”. Foi um grande homem, simples, muito inteligente, culto, marcou seu nome na passagem por este mundo

Membros Anteriores

​André Alves Prado (Patrono: Professor Aroldo de Azevedo)

Professor universitário, poeta e escritor, nascido em 1970. Bacharel em Administração de Em-

presas, pós-graduado em Engenharia de Qualidade, exerce funções de docência no Centro Universitário Salesiano de São Paulo, nas Faculdades Integradas Teresa D’Ávila e no Colégio Técnico da Escola de Engenharia de Lorena (EEL - USP). Autor dos romances Alcatéia e Terra

Brasilis. Vencedor de concursos nacionais e internacionais de poesias. Presente em mais de 30 livros de antologias literárias, publicadas principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Recebeu prêmios em Bienais Internacionais do Livro.
Informações: www.andreprado.com.br

 

Ângela Maria Barreto (Patrono: Doutor José Pinto Antunes)

Fez Biblioteconomia e Documentação, nas Faculdades Integradas Teresa D’Ávila (1983), mes-

trado em Ciência da Informação na PUC de Campinas (1989) e doutorado em Ciência da Comunicação na USP (2003). Docente pesquisadora do Instituto de Ciência da Informação no Departamento de Documentação e Informação da UFBA, ensina Organização do Conhecimento no curso de graduação em Biblioteconomia e Documentação e atua nos programas de pós-graduação, em nível mestrado e doutorado. É pesquisadora registrada no CNPq, no Grupo de Estudos e Pesquisa em Medição, e Comunicação em Informação GEPEMCI, onde são estudadas as formas de mediação em ambientes informacionais para prática da leitura e da produção escrita; do acesso, uso e compartilhamento da informação, voltado à comunicação acadêmico-científica, à inclusão social. Autora dos livros: LORENA: Aspectos Históricos da Câmara Municipal e Memória e Leitura: as Categorias da Produção de Sentidos. Fragmentos de uma preciosa Memória: Esmeralda Aragão e a Biblioteconomia no Brasil, além de capítulos de coletâneas como Disseminação da Informação e artigos publicados em revistas da área. Na esfera literária escreveu o livro infantil “Matraquice: a avó de Deus, e dois contos premiados pela Editora do Autor.”

 

Dom Benedito Beni dos Santos (Patrono: Conde José Vicente de Azevedo)

Natural de Lagoinha, nasceu aos 15 de janeiro de 1937, tendo sido ordenado Sacerdote, em 22 de dezembro de 1962. Teve sua ordenação Episcopal, no dia 09 de fevereiro de 2002, passando a atuar como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo (responsável pela região da Lapa). Assumiu a Diocese de Lorena, a 18 de junho de 2006. É licenciado em Filosofia, com mestrado em Filosofia da Educação, e doutorado em Teologia Dogmática, pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Foi professor titular de Filosofia da Educação na UNITAU. Domina cinco idiomas. Exerce importantes funções na CNBB e tem publicadas as obras: “O Espírito Santo, nossa força” e “Discípulos e Missionários reflexões teológico-pastorais sobre a missa na cidade”.

 

Carlos Edson Chagas (Patrona: Professora Luiza Chagas)

Nasceu em Lorena, aos 08 de março de 1933. Em 1956, ingressou na Faculdade de Direito do Vale do Paraíba, em São José dos Campos, hoje UNIVAP, onde fundou o jornal Tribuna Acadêmica. Iniciou sua carreira jurídica em Lorena, onde advoga há 47 anos. Lecionou Sociologia e Economia Política nas escolas da região. Elegeu-se vereador à Câmara Municipal de Lorena, por três legislaturas consecutivas, tendo sido presidente nos três mandatos. Colaborou com artigos e poesias em jornais de Lorena e de São José dos Campos. Em 1986, lançou o livro de poesias Fragmentos.

 

Carlos Roberto de Oliveira Almeida (Patrona: Professora Laura Chagas)

Possuía graduação em Licenciatura e Bacharelado em Química - Faculdades Oswaldo Cruz (1972), mestrado em Educação Teoria e Prática pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo Unisal (1998) e doutorado em Ciências Ambientais pela Universidade de Taubaté (2003). Especialista da Escola de Engenharia de Lorena - EEL/USP tinha experiência na área de Química, com ênfase em Polímeros, atuando principalmente nos seguintes temas: tintas, qualidade da água, tratamento de efluentes e produção de biodiesel. As histórias da Escola de Engenharia de Lorena e a de Carlos Roberto de Oliveira Almeida são inseparáveis. Sete anos após a fundação da antiga Faenquil, o professor formado em química voltou à Lorena, cidade onde viveu a infância, para fazer o que mais gostava: dar aulas. O que ele ainda não sabia é que nutriria um amor pela faculdade e que, com grandes dificuldades, lideraria lutas pela qualidade do ensino daquela instituição. Foi professor do Colégio São Joaquim das matérias mais difíceis para quase todos os alunos, como Física e Química, fazendo com que eles, quase todos, passassem a gostar e se 39 interessar pelas exatas. Carlos Roberto de Oliveira Almeida atuava na educação, atuava na religião, atuava na sociedade em todos os eventos importantes. Faleceu em 10 de dezembro de 2014.

 

 

Conceição Fenille Molinaro (Patrono: Padre Hugo Grecco)

Nasceu em Lorena, formou-se em Arte-educação na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Exerceu diversos cargos: gerente de Cultura de Taubaté; diretora da Escola Municipal de Artes “Maestro Fêgo Camargo”; diretora do Sítio do Picapau Amarelo e presidente da Academia Taubateana de Letras. Na região, foi secretária de Cultura de Lorena e diretora de Cultura de Tremembé. Reside em Taubaté, onde leciona várias disciplinas de Artes Cênicas na Escola Fêgo Camargo. É escritora de literatura infantojuvenil, dramaturgia, crônicas e contos. Recebeu da Soberana Ordem D. Pedro I o título de Comendadora, pelos serviços culturais que vem prestando ao Vale do Paraíba.

 

Ércio Molinari (Patrono: Darci Leite Pereira)

Nasceu em Lorena a 05 de outubro de 1936. Filho de Ângelo Molinari e Vera Barbosa Molinari. Casado com a professora Maria Eulália da Silva Molinari. Iniciou sua vida laboral na Fábrica Presidente Vargas, em 1951, no Departamento de Assistência Educacional. Licenciado em Geografia e Estudos Sociais, lecionou em escolas de Lorena, Guaratinguetá e São Sebastião. De volta a Lorena, iniciou o trabalho de pesquisa e recuperação iconográfica da memória da cidade natal, contada em fotos e versos, com a participação de vários poetas da cidade, o que resultou na publicação de quatro álbuns.

 

Hugo Di Domenico (Patrono: Osmar Muniz Pimentel)

Médico, natural de Lorena. Foi diretor clínico do Hospital Santa Isabel de Taubaté; diretor do

Centro de Saúde de Taubaté; professor da Faculdade de Medicina de Taubaté. Escritor, tem as seguintes obras publicadas: Manual Prático de Ondas Curtas em Medicina; Poemas; Toponímia e Nomenclatura Indígenas do Município de Taubaté; Fitonímia e Zoonímia Indígenas do Município de Taubaté; A Medicina no Folclore; Caminhos da Alma; Léxico Tupi-Português (em preparação). Membro da Academia Taubateana de Letras, do Instituto de Estudos Valeparaibanos e outras entidades.

Maria Luiza Reis Pereira Baptista (Patrono: Péricles Eugênio da Silva Ramos)

Professora (diretora de escola) aposentada. Trabalhou 40 anos no magistério público, sendo 35 como professora e 5 como diretora, após concurso público. Cursou o ginásio e o magistério na Escola Normal Patrocínio de São José, em Lorena. Mais tarde fez o curso de Pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Lorena, onde ingressou como aluna da primeira turma da seção feminina. Fez também pós-graduação em Orientação Educacional. É membro do Instituto de Estudos Valeparaibanos - IEV. Pertence à Sociedade de Amigos da CUltura de Lorena. É colunista do Jornal Guaypacaré, de Lorena. É autora do livro de poemas “Chuva Doce”.

Nelson Pesciotta (Patrono: Doutor Arnolfo Azevedo)

Licenciado em Filosofia e bacharel em Direito, é jornalista e sociólogo. Aposentado do magistério estadual, no qual foi professor, diretor de escola (só no antigo CEEN Arnolfo Azevedo, atuou durante 15 anos) e supervisor de ensino. No ensino superior, licenciou na UNITAU e na antiga FAENQUIL (hoje, EEL/USP), onde é patrono do Colégio Técnico. Foi Secretário de Educação e Cultura, em Lorena. Mantém coluna semanal no jornal Guaypacaré. Promoveu, durante muitos anos, o Concurso de Declaração Arnolfo Azevedo e outros certames culturais e cívicos. É presidente do Instituto de Estudos Valeparaibanos. Tem 85 anos de idade.

 

Olavo Rubens Leonel Ferreira (Patrono: Maria Antonieta Arantes Ferreira)

Natural de Arapoti/PR. Reside em Lorena desde os onze anos de idade. Formado em Direito,

Ciências Sociais e em Pedagogia, é mestre em Educação. Professor universitário, lecionou na

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul; no Curso de Direito da Universidade de Taubaté; no Curso de Direito do Centro UNISAL Lorena; nas Faculdades Integradas de Cruzeiro; nas Faculdades Integradas Teresa D’Ávila - FATEA, de Lorena, e no Anglo Vestibulares Lorena. Publicou livros nas áreas da Literatura e da História. Participou de alguns concursos literários, obtendo expressivas colocações, como o 1° lugar no II Prêmio Estadual de Literatura Poesia (1987), promovido pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Em 1997 foi agraciado com o título de Cidadão Lorenense, conferido pela Câmara Municipal de Lorena.

Membros Honorários

PADRE ANTONIO LAGES DE MAGALHÃES
Salesiano dos mais antigos (está com 100 anos), o Padre Lages é um cultor da língua portuguesa, que lecionou no nível de seminário e no de graduação. Apesar de algumas dificuldades na sua saúde ainda está informando do que acontece no mundo e compõe trovas.


PROFESSOR ARTHUR DINIZ NETO
Lecionado em Filosofia, o Professor Artur é dono de uma cultura invulgar, com estudos e publicações, do campo científico ao das humanidades. Dirigiu a cultura do município e lecionou Latim nos cursos da Fatea.


CLAUDINO FERREIRA BARROS
Oficial reformado do Exército, trabalhou durante muitos anos na Fábrica Presidente Vargas, de Piquete, onde estimulou a cultura na comunidade, notadamente através da imprensa. Foi membro da equipe que instalou em Lorena o primeiro curso de Engenharia, hoje uma das habilitações da EEL/USP. Tem obras publicadas.

 

SYLVIA PALMA
Autora roteirista, jornalista e documentarista. Trabalhou nas principais televisões do país como: TV Globo, TV Record, SBT, Futura, entre outras. Bacharel em Comunicação e mestre em Pedagogia, Cultura e Comunicação/UERJ. Especialização em Teledramaturgia e Documentários. Docente da pós-graduação em Roteiro/FACHA - Faculdade Hélio Alonso/RJ. Vice-presidente da ABRA, www.abra.art.br. Secretária geral da GEDAR, ww.gedarbrasil.org. Consultora do Canal Futura. Parecerista da FAC/ Fundo de Amparo à Cultura. Curadora da Mostra de Cinema Luís Buñuel/ Espaço Cultural da Caixa Econômica Federal/RJ. Roteirista dos seriados: A Lei e o Crime e Pigmaleão do Brejo (TV Record); A Dona da Banca (Cinebrasil); Céu Caótico (Mekaron); dos docs: Caminho da Pedras, Uruguai na Vanguarda (Canal Curta, Canal Brasil, Circuito NET de Cinema). Consultora da série de ficção Punga (Cinebrasil). Diretora do documentário O Pagador. Criadora e autora roteirista dos longas metragens e da série de animação, em produção: Elisa no País dos Tenentes; Calor!; Lua. Autora do romance em desenvolvimento Antes que eu me Esqueça.

Membro Correspondente

Membros Remidos

Luiz Fernando Rabelo Chacon (Patrono: Doutor José Pinto Antunes)
Professor Universitário, desde 2003. Mestre em Biodireito, Ética e Cidadania (2004) e MBA em Gestão Universitária pelo Centro UNISAL, SP. Coordenou e supervisionou cursos de graduação e especialização de Direito no UNISAL, tendo criado a CASOTECA DIREITO, que foca o ensino ativo e o estudo de casos. Publicou: Prática Forense para Estagiários, Manual de Prática Forense Civil, Responsabilidade Civil - teoria e prática, e Cumprimento de Sentença - teoria e prática. Leciona direito e processo civil em cursos de Graduação e Pós-graduação. Sócio de escritório em Lorena e em São Paulo, atua, desde 2000, no direito privado e assessoria empresarial. Criou um blog que versa sobre o cotidiano do aluno de Direito e da advocacia